Páginas

segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Encontro agendado

Quando me dou conta, estou a caminho do primeiro encontro. Difícil descrever as sensações. São muitas. Curiosidade, apreensão, medo, dúvidas e a certeza de que o caminho a percorrer a partir deste encontro será, por vezes, tortuoso.

Cheguei ao prédio. O porteiro é excepcionalmente gentil e delicado. Transmite um pouco de tranqüilidade. Espero alguns minutos. Chega a minha vez. Entro no elevador, como um animal que é levado ao abate. Aquele aperto no peito. Ao abrir a porta, aguardo um rosto sério, mas sou surpreendida por um semblante amigável. Ela quase deixa escapar um sorriso, mas como não nos conhecemos ainda, o contém.

A sala é ampla e sem iluminação excessiva. O ambiente me parece perfeito. Sento-me em um sofá confortável, ela senta no outro.

...os livros na estante me distraem por um certo tempo...

Começo a falar, embora a vontade seja de apenas observar todas as coisas e ela. Esta, olha-me como quem busca o máximo de informações relevantes sobre a minha personalidade, durante aquele período de tempo. Mal sabe ela, que faço o mesmo. Aquela roupa, aquele espaço, a forma como senta, fala e ouve descrevem muito a respeito do que virá pela frente.

A minha fala não é tímida, delicada ou envergonhada, muito pelo contrário, utilizo as palavras de forma como se desejasse resolver TODAS as questões em apenas um encontro. E de fato, quero.

Ela, pouco fala, apenas ouve com atenção. Isto me causa certo estranhamento. Complicado falar com alguém que só escuta. De fato, acho que falava para alguém.

A maioria das pessoas ficam ansiosas ao encontrar com alguém. Saber seus gostos, cuidar para não falar nada inadequado e dar uma boa impressão. Eu fiquei ansiosa ao encontrar comigo mesma.

5 comentários:

Samir Oliveira disse...

hum.. se eu entendi bem, era tu e tua psicóloga? Mas não entendi o final, tu contigo mesma??
Gostei da descrição dos detalhes também, ambientalizou o texto.

Patrícia disse...

É que, pelo menos para mim, ir ao psicólogo é um encontro comigo mesma. ela não "te dá a luz", ela te ajuda a erceber coisas que tu acaba enxergando meio que sozinho...

Sei lá...complexo, mas comigo tá funcionando!

Carolina Tavaniello disse...

eu entendi direitinho hehe
será que o problema é com as escorpianas?
ai ai ai
beijos

Ananda Etges disse...

encontrar consigo mesmo é a pior e a melhor situação possível..
sorte nos teus próximos encontros!
bjo

Liza Mello disse...

"Esta, olha-me como quem busca o m�ximo de informa�es relevantes sobre a minha personalidade, durante aquele per�odo de tempo. Mal sabe ela, que fa�o o mesmo."

certo que ela sabia...certo...

e a ananda tem raz�o. se encontrar consigo mesmo � a melhor e a pior sita�o poss�vel!