Páginas

terça-feira, 28 de agosto de 2007

Falta de habilidade é pouco

Sou daquelas pessoas que não possui a MÍNIMA habilidade com esporte. Seja ele aquático, terrestre ou de qualquer espécie. Nas aulas de Educação Física eu bem que tentava e até imaginava a professora susurrando para si mesma "pobrezinha, não leva jeito meeesmo". Durante todo o meu primeiro grau, meus colegas foram orbigadas a aguentar uma porta como "equipe". São Luis, Bom Conselho e Santa Família. Pena dos colegas.

Quase que simultaneamente ao início do segundo grau, iniciei as aulas de tênis. Aí sim, demonstrei minha real habilidade: técnicas domésticas! Pelo menos consegui liberação das aulas de Ed. Física. Pratiquei o esporte durante quase 5 anos. Diversos professores, turmas, horários. E eu, até hoje, não sei qual é o mistério do saque (para o totalmente leigos: saque é quando jogamos a bolinha para cima e acertamos com a raquete para o outro lado da quadra, de preferência por cima da rede!). Se disser que o tênis não me acrescentou coisa alguma, estarei mentindo. A questão é: o que EU acrescentei para o tênis?!

Desisti do esporte, por tempo indeterminado. Horários inflexíveis e aulas ao sábado na faculdade me afastaram do tal esporte complicado. Pretendo um dia volta a jogar, quando estiver com mais tempo, mais dinheiro e com a vida quase ganha (talvez este dia não chegue, mas a esperança continua).

A musculação me apareceu como uma faca de dois gumes. Por um lado, não suportava ficar levantando pesos. Por outro, o tempo era flexível, demasiadamente flexível. Iniciei as aulas. Não levantava muito mais do que uma pena. A emoção de ficar batendo em uma bolinha e descontar toda ira diária na coitada havia desaparecido. Deu lugar a um complicado início. Flexão de joelhos: um ótimo exercício, para quem possui qualquer habilidade em flexionar os joelhos para trás, sem curvar, quase que completamente, a coluna.

Hoje me vejo feliz com a academia. Reformulando a frase. Meus colegas de horário são ótimos e me divirto à beça!Mas ainda não desisti de aprender o mecanismo do saque, será que com a idade ele torna-se mais fácil?!Pagarei para ver.

4 comentários:

Carolina Tavaniello disse...

aráááá, mais uma colega que aderiu ao blog! ;) legal, legal!

também nuuuuuunca gostei de esporte e, assim como tu, tentei de tudo...basquete, handebol, tênis e academia...nada me agradou! até que, depois de quase desisitir, encontrei o tal pilates. a primeira coisa que pensei: isso é modinha. e era mesmo. mas era uma modinha diferentre e hoje eu fico triste quando tenho que faltar às aulas de pilates. só falto se for algo muuuuito importante.

tenta. acho que tu vai gostar.

beijos

Ananda Etges disse...

oi pati!
1ª vez q passo pro aqui, mas já te coloquei nos meus favoritos!
uma obs de uma colega que está fazendo ed. física feliz da vida: a gente não consegue dobrar a perna, a gente flexiona os joelhos hehe! beijoo!

Samir Oliveira disse...

As aulas de educação física só eram boas quando eu jogava vôlei. Os outros esportes eram um saco! Tentei academia também, mas não venci. Aguentei dois meses e depois me cansei de ficar levantando pesos em 2999 modalidades.

Bruno-Lango disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.